A mulher que virou a cabeça de Freud, Rilke e Nietzsche

0
42
Por Luiz Zanin Oricchio

Quer um modelo de mulher livre e libertária? Procure por Lou Andreas-Salomé, russa de São Petersburgo, escritora, intelectual, psicanalista, que virou a cabeça de homens famosos como Paul Rée, Friedrich Nietzsche, Rainer Maria Rilke e Sigmund Freud. Sua vida é retratada em Lou, da diretora alemã Cordula Kablitz-Post.

Lou viveu de 1861 a 1937 e foi uma força da natureza. Insubmissa, enfrentou a rigidez religiosa na Rússia czarista e mudou-se para Zurique, na Suíça, onde funcionava uma universidade que aceitava mulheres. Seu objetivo inicial era o estudo, a meditação, a escrita. Casamento não cabia em seus planos. Nem filhos.

Nem sempre o filme de Cordula Kablitz-Post está à altura do torvelinho da época nem do furacão que foi Lou. Parece certinho demais para um momento em que todos iam fundo na pesquisa de seus sentimentos. Viver naquela época era perigoso. Devia ser mais divertido também. (EXCELENTE)

Lou/Lou Andreas-Salomé

(Alemanha-Suíça/2016, 113 min.)

Dir. Cordula Kablitz-Post, com Katharina Lorenz, Nicole Heesters, Liv Lisa Fries

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Faça um comentário:

comentários